quinta-feira, 24 de novembro de 2016

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Simulacro                      
  
Ontem foi dia de simulacro! 
Foi dia de testar o que aprendemos sobre procedimentos em caso de incêndio.
Procuramos passar diversa informação aos nossos colegas professores, procuramos intervir junto dos nossos alunos e restante comunidade.
Foi tempo para testar!



segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Sismo de magnitude 6,9 atinge o Japão. Lançado alerta de tsunami
EM ACTUALIZAÇÃO: 
   "Os habitantes foram aconselhados a deixar a costa de Fukushima. Inicialmente os cálculos de magnitude apontavam para os 7,3 tendo sido alterados para os 6,9 na escala de Richter.
   Um sismo com a magnitude de 6,9 na escala de Richter atingiu a costa Leste do Japão e motivou um alerta de tsunami, revela o Serviço Geológico dos EUA (USGS, na sigla inglesa). Inicialmente os cálculos de magnitude apontava para os 7,3 na escala de Richter.       Os habitantes foram aconselhados a deixar costa de Fukushima, diz a Reuters.
   Segundo a emissora pública japonesa NHK foi registada uma onda de tsunami com 60 centímetros no porto de Onahama em Fukushima e outra de 90 centímetros na cidade de Soma localizada na mesma região. No entanto, os alertas dão conta para a possibilidade de as ondas alcançarem os três metros.
   No início de terça-feira (noite de segunda-feira em Portugal), um sismo foi sentido ao largo da costa japonesa a cerca de 67 quilómetros a Nordeste de Iwaki. O USGS, citado pela Reuters, informa que a profundidade do terremoto é de dez quilómetros e, entretanto, reduziu o cálculo inicial da magnitude para os 6,9 na escala de Richter.
   Não existem ainda informações sobre danos materiais ou vítimas.
   Em 2011, um tsunami de grandes proporções, provocado por um sismo, destruiu a central nuclear de Fukushima."
   Fonte: PÚBLICO   21/11/2016 - 22:36

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Qual a diferença entre intensidade e magnitude de um sismo?


"Um sismo pode ser avaliado consoante a sua intensidade e a sua magnitude. A intensidade sísmica é um parâmetro que permite avaliar as vibrações sísmicas sentidas num certo local tendo em conta os efeitos produzidos em pessoas, objectos e estruturas. É determinada pelo preenchimento de um questionário padrão distribuído pelas entidades oficiais. Para se medir a intensidade de um determinado sismo existe uma escala criada por Giuseppe Mercalli que criou uma Escala de Intensidades Sísmicas com doze termos. Contudo, hoje em dia a mais aceite e utilizada é a Escala de Mercalli Modificada que consta de doze graus baseados em percepções e em acontecimentos qualitativos. Após a determinação da intensidade sísmica de um sismo num número significativo de locais da região onde foi sentido, e localizado o epicentro, pode-se assim traçar num mapa da região (…).


A magnitude é um parâmetro que permite avaliar um sismo e é proporcional à quantidade de energia libertada no hipocentro de um sismo, sendo determinada pela amplitude do registo das ondas sísmicas do sismograma. Assim para um sismo existe apenas uma magnitude e varias intensidades, isto porque um sismo é sentido com intensidade diferente em diferentes locais, conforme a sua distância ao epicentro, a geologia da região, o tipo de construções que nela existem ou a sua densidade populacional. Ao contrário da escala de intensidades que é qualitativa a escala que mede as magnitudes é quantitativa, uma vez que a magnitude calcula-se a partir de dados fornecidos pelos sismogramas. A escala de magnitudes mais utilizada é a Escala de Ritcher. Esta é uma escala logarítmica, o que implica que a subida de uma unidade na escala representa um aumento da energia libertada cerca de trinta vezes maior. 


Segundo Ritcher, a magnitude (M) é calculada a partir do logaritmo da amplitude máxima, registada num sismograma por um sismógrafo – padrão colocado a 100 km do epicentro. 
Os sismos com magnitude inferior a dois, geralmente não são sentidos, embora sejam registados. Apenas os sismos com magnitude superior a cinco provocam danos materiais."





A Terra treme!


Depois de Itália e Chile, a Nova Zelândia tremeu!
Sismo de magnitude e 7,8 na escala de Richter abalou a Nova Zelândia dutrante a noite. De acordo com informação do Instituto Geológico dos Estados Unidos da América, o epicentro foi localizado a 53 quilómetros de Amberley e a cerca de 95 quilómetros de Christchurch, a 23 quilómetros de profundidade. 
O Instituto Geológico dos Estados Unidos e o GeoNet têm dado conta de inúmeras réplicas (entre 6 e 3 de magnitude) nas últimas horas, em vários pontos da ilha.


Fonte: http://observador.pt/2016/11/13/sismo-de-magnitude-7-4-perto-de-christchurch-na-nova-zelandia/



quarta-feira, 9 de novembro de 2016

terça-feira, 8 de novembro de 2016

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Quando a terra treme! - Que devo fazer?

A Terra Treme!

Preparação das novas turmas e professores que chegaram de novo ao nosso agrupamento para a atividade "A Terra Treme". 
Informamos os professores e os alunos acerca dos procedimentos a seguir em caso de sismo.





Olá amigos! Bem-vindos!


Este é o blog do departamento de Proteção Civil do Agrupamento de Escolas de Vidigueira.
Pretendemos dar-vos conta do nosso empenho e trabalho nesta área tão importante - a segurança.
Vamos deixar aqui evidências das nossas atividades, do nosso trabalho, mas também informações importantes.
Vamos desenvolver trabalho, ao longo este ano letivo, em cooperação com os diferentes agentes locais de Proteção Civil.
Contamos com o empenho e participação de toda a comunidade!